Novas receitas

15 bares para visitar antes de morrer

15 bares para visitar antes de morrer

Da Suécia a Havana, você não vai acreditar nestes bares de coquetéis

Ao longo dos anos, começamos a manter uma lista de estabelecimentos que todos os bebedores deveriam visitar pelo menos uma vez na vida.

Uma das grandes alegrias de viajar é tomar um coquetel em um bar incrível, e tivemos experiências verdadeiramente inesquecíveis. Ao longo dos anos, começamos a manter uma lista de estabelecimentos que todos os bebedores deveriam visitar pelo menos uma vez na vida.

De um bar na Suécia feito totalmente de gelo a um bar clandestino em Nova York, aqui estão 15 bares inspiradores que deveriam estar na sua lista de desejos.

Viagens seguras!

Dukes Bar, Londres

Escondido em uma pequena rua de Londres, este famoso bar no Dukes Hotel é uma visita obrigatória para os amantes de Martini. O criador de James Bond, Ian Fleming, era frequentador assíduo; é onde ele encomendou a variante clássica de Martini, o Vesper, que fez sua aparição em Casino Royale. Não está com vontade de coquetéis? O hotel também oferece um jardim de conhaque e charuto.

35-36 St. James’s Place
Londres, Inglaterra
Tel: 44 0207 491 4840

Esta história foi publicada originalmente em 15 bares para visitar antes de morrer. Para mais histórias como esta junte-se a Liquor.com e beba melhor. Além disso, por um tempo limitado, obtenha Como fazer um coquetel em 2013, um livro de receitas de coquetéis - grátis! Entrar.


15 jardins de cerveja na América que você tem que visitar antes de morrer se você adora beber ao ar livre

Devemos agradecer aos alemães pelo Beer Garden, a instituição de clima quente que parece tão vital para a primavera, o verão e o início do outono quanto um mergulho na piscina. Nada se compara a beber ao ar livre nos meses mais quentes e, nos últimos anos, várias cervejarias americanas foram abertas em todo o país, o que dá aos seus colegas alemães uma grande corrida pelo seu dinheiro. Abastecidos por boa comida, cervejas artesanais fantásticas e locais incríveis, esses jardins de cerveja são alguns dos melhores lugares para beber fora do país. Aqui estão os nossos favoritos:

Frankford Hall e # 8211 Filadélfia

Esta cervejaria épica pode acomodar mais de 400 pessoas, então, mesmo quando fica lotado, o que acontece em dias bonitos, você tem a chance de conseguir um lugar. A lista é uma boa mistura da excelente cerveja alemã e das melhores microcervejarias da Pensilvânia.

36 presentes e gadgets para quem adora bebidas

Bardo e # 8211 DC

Uma das cervejarias ao ar livre mais ecléticas da lista, em breve eles abrirão um segundo local no revitalizado Navy Yard da cidade. Todas as cervejas da lista são aquelas que eles próprios fazem e podem ser um tanto quanto nozes, o que é metade da diversão. Além disso, o lugar é enorme.

Der Biergarten e # 8211 Atlanta

Este lugar é a Alemanha, no coração do extremo sul. Enquanto Atlanta tem uma tonelada de grandes cervejarias artesanais, são as cervejas alemãs que dominam esta lista. Localizado no centro de Atlanta, passar um tempo aqui é a melhor maneira de visitar a Alemanha saindo de Atlanta sem ter que enfrentar o terrível aeroporto da cidade.

Bohemian Hall e Beer Garden e # 8211 Nova York

Este lugar deu início à febre das cervejarias na cidade de Nova York. É o mais antigo e ainda o melhor, em nossa opinião honesta. Esta não teria sido uma lista séria se a tivéssemos deixado de fora.

Scholz e # 8211 Austin

Este é outro Beer Garden que você deve ter nesta lista se realmente for verossímil. O lugar está aberto desde 1866 e # 8230 sim, é uma instituição. Enquanto outras crianças novas no bairro, como Bangers e Easy Tiger podem estar onde muitos dos transplantes de Austin estão passando, aqueles que sabem ainda vão para Scholz.

Wolff’s Biergarten e # 8211 Albany

Embora a maioria das pessoas só se encontre em Albany, Nova York, se estiver trabalhando para o governo estadual, outro grande motivo para visitar é o Wolff's. O bar tem uma grande seleção de cervejas, mas provavelmente também é conhecido por sua devoção raivosa ao Futbol, ​​conhecido por nós ianques como futebol. Se acontecer de você estar lá em um dia de jogo, esteja preparado para assistir e se divertir.

Jardins Mecklenburg e # 8211 Cincinnati

Este lugar está aberto há 150 anos, mesmo durante a Lei Seca. É comida tradicional alemã e cerveja aqui, e a autenticidade vale a pena uma visita.

Sheffields e # 8211 Chicago

Sheffields ajudou a introduzir Chicago na cerveja artesanal, e ela está cada vez melhor. Quer você queira apenas começar a experimentar cerveja artesanal ou seja um geek obstinado, este é o local ideal para beber ao ar livre.

Zeppelin Hall e # 8211 Jersey City

Não há muitos bons motivos para fazer o trem PATH, mas este é um deles. Zeppelin tem uma ótima mistura de alemão e artesanato, além de comida muito boa.

Green Valley Ranch e # 8211 Denver

O que amamos no Green Valley Ranch é a seção do menu que eles chamam de "cervejas de estádio". Embora amemos beber cerveja artesanal, de vez em quando, especialmente quando está superaquecido, um estádio, ou cerveja cortador de grama, como os chamamos, é exatamente o que o médico receitou. Também é tão frio quanto as Montanhas Rochosas.

Estabrook Beer Garden e # 8211 Milwaukee

Localizada no parque Estabrook, esta cervejaria ao ar livre é uma das várias mantidas pelo Departamento de Parques do Condado de Milwaukee. Os jardins da cerveja em espaços públicos existem graças ao número esmagador de imigrantes alemães que se mudaram para Milwaukee décadas atrás e trouxeram a tradição de beber no parque com eles.

Bayou Beer Garden e # 8211 New Orleans

Claro que você pode beber fora de qualquer lugar em New Orleans, mas é mais divertido fazer isso aqui.

The Pharmacy & # 8211 Nashville

Esta é a cervejaria original de Nashville e também o melhor hambúrguer da cidade. Além disso, quem não quer beber em um lugar chamado The Pharmacy.

Zeitgeist - São Francisco

Este superpopuloso jardim de cerveja com barra de mergulho está situado em Mission, quase abaixo da Autoestrada Central. Com algumas dúzias de cervejas na torneira e um enorme pátio repleto de mesas de piquenique, o Zeitgeist é uma parada obrigatória se você estiver em São Francisco.

Zeitgeist & # 8217s Picnic Tables via Jeff Turner / flickr

The Biergarten At The Standard Downtown & # 8211 LA

Alguns dos melhores bares de Los Angeles estão dentro dos hotéis, e isso não é exceção. O centro de Los Angeles passou por um renascimento massivo recentemente, então vá passear.

Fixar isto & # 8230

Todas as fotos são cortesia dos respectivos jardins da cerveja, a menos que especificado de outra forma.


20 barras de mergulho da lista de balde para experimentar antes de morrer

"De certa forma, é a definição de pornografia da Suprema Corte - você sabe quando vê", disse o estudioso de coquetéis David Wondrich por telefone sobre o que caracteriza um bar de mergulho. Certas características, é claro, nos dão uma sensação geral: o aroma de cerveja velha, "talvez um cheiro forte de urina" ou anos de "manutenção adiada", uma jukebox surrada, doses baratas e cerveja macro são paridade para o curso . Mas a glória de um mergulho tem mais nuances do que um bom licor ou sinais de deterioração estrutural.

Para Wondrich, um mergulho - em comparação com o bar do bairro, que é mais uma loja fechada para os moradores locais - parece ter "uma ambição maior". "É aquele senso de comunidade instantânea. Todos estão lá porque sabem que tudo pode acontecer", ele riu. "Bares de mergulho são portais para possibilidades. Freqüentemente, você simplesmente entra, toma seus drinques e sai. Mas nem sempre é esse o caso. Fui e fiz mais coisas malucas com as pessoas depois de mergulhar. Você Eu irei em uma missão às duas horas da manhã em que você estiver em um trem noturno para o Drunkistan. "

“De certa forma, é a definição de pornografia da Suprema Corte - você conhece [um barzinho] quando o vê.”

São noites desse tipo que nos fazem voltar, mesmo que a aventura não esteja prometida a cada visita. Para esse fim, a aura de um mergulho não pode simplesmente ser fabricada sob comando. Ele se desenvolve gradualmente ao longo do tempo. "Não é algo que você pode tirar de uma caixa e pregar na parede e de repente é um mergulho", disse Wondrich depois de falar sobre impostores que você pode encontrar em lugares como Williamsburg. "Muitos dos melhores mergulhos nunca foram feitos para serem mergulhos. Alguns desses bares chiques, se permanecerem abertos, vão acabar como mergulhos. Haverá má administração, a multidão ficará mais velha e novas pessoas não virão . A próxima coisa que você sabe, aquele bar clandestino falso sofisticado é um mergulho real. Você não pode realmente começar. "

Isso é uma bênção disfarçada, já que os bares de mergulho foram dizimados devido a proprietários gananciosos, mais interessados ​​em lucrar do que em preservar uma instituição de bairro. Ao que parece, a barra de mergulho continua a evoluir - perdendo seu perfume de tabaco, ganhando torneiras Lagunitas e, portanto, desafiando nossa ideia do que a constitui. Essa definição muda dependendo de com quem você fala, e é por isso que pedimos aos seguintes escritores, chefs e barflys que definissem seus próprios termos ao recomendar sua barra de mergulho com lista de balde:

  • Besha Rodell, crítico de restaurante em LA Weekly (@besharodell)
  • Rebecca Flint Marx, editor sênior em San Francisco Magazine (@ediblecomplex)
  • Edward Lee, chef / proprietário de 610 Magnolia (@chefedwardlee)
  • Tim Carman, colunista de comida em The Washington Post (@timcarman)
  • Regan Hofmann, escritor de culinária baseado em Nova York (@regan_hofmann)
  • Dave Cathey, editor de comida em The Oklahoman (@thefooddood)
  • Richard Parks, escritor e cineasta baseado em Los Angeles (@reechardparks)
  • Gabriella Gershenson, escritor e editor de culinária baseado em Nova York (@gabiwrites)
  • Naomi Tomky, escritor de alimentos baseado em Seattle, fundador da GastroGnome (@gastrognome)
  • Suzanne Loudermilk, revisor de restaurantes em The Baltimore Sun (@lsuzanne)
  • Andrew Bohrer, escritor e barman consumindo e absorvendo o máximo que puder (com responsabilidade) no perpetuamente úmido Pacífico Noroeste (@andrewbohrer)
  • Chris Hannah, barman chefe do Arnaud & # 39s French 75 (@ thefrench75)
  • Brian Lauvray, Produtor sediado em Nova York com raízes em Toledo, OH (@brianyarvual)
  • Edmund Tijerina, editor de comida e bebida em San Antonio Express-News (@etij)
  • Khal Davenport, editor sênior em Cultura pop complexa (@khal)
  • Aaron Goldfarb, escritor de bebidas baseado em Nova York (@aarongoldfarb)
  • Matthew Dekneef, vice-editor em HAWAI & # 39I Magazine (@mattdknf)
  • Jan Warren, bartender baseado em NYC
  • Joe Ricchio, escritor de comida, bebida e viagens baseado no Maine (@joericchio)
  • Sean Evans,Complexo âncora de notícias, apresentador de Gostosos (@seanseaevans)

Aqui estão 19 bares de mergulho com lista de balde para experimentar antes de morrer.


15 lugares incríveis para visitar antes de morrer

Um planeta, sete continentes, quase 200 países e uma lista interminável de lugares para visitar ao longo da vida. O grande número de fenômenos naturais, maravilhas antigas e maravilhas modernas no mundo pode ser esmagador quando você tenta decidir onde gastar seu dinheiro, dias de férias e anos de sua vida.

Embora sair do caminho possa ser valioso, às vezes os destinos mais populares o são por um motivo. Mas qual visitar? Para tornar o processo de decisão um pouco menos assustador, aqui estão 15 lugares incríveis que você precisa adicionar à sua lista de viagem.

Angkor Wat, Camboja

A escala abrangente e a sutileza dos detalhes nesta obra-prima Khmer é o que torna este templo tão incrível. O coração histórico do Camboja é incomparável em sua complexidade.

Existem 3.000 ninfas celestiais esculpidas nas paredes, cada uma inteiramente única, e ao redor do templo principal se estende uma série de esculturas de oitocentos metros de comprimento. Perder-se na beleza de Angkor Wat é uma experiência imperdível.

Tão rico em mistério quanto em esculturas na rocha, as arcadas, avenidas e fachadas delicadas são um lugar fascinante para passear. Crédito da foto: iStockPhoto / RosannaAchille

Petra, Jordan

Petra, que significa simplesmente & # 8220rock & # 8221 em grego, é uma cidade esculpida em penhascos. Tão rico em mistério quanto em esculturas na rocha, as arcadas, avenidas e fachadas delicadas são um lugar fascinante para passear.

As tumbas e templos são esculpidos em arenito rosa, dando a esta antiga capital de um reino passado o apelido de & # 8220A cidade rosa. & # 8221 Um nome adequado para um lugar envolto em romance e beleza.

Visite o País de Gales, uma terra de ruínas de castelos e praias escarpadas

Visite o País de Gales antes que outros turistas se apossem deste canto do Reino Unido - você vai adorar explorar as ruínas do castelo e fazer caminhadas ao longo da costa rochosa.

Outra obra-prima da natureza, os Lagos Plitvice são o tipo de lugar que faz você querer acreditar em contos de fadas. Crédito da foto: iStockPhoto / micheyk

Lagos Plitvice, Croácia

Outra obra-prima da natureza, os Lagos Plitvice são o tipo de lugar que faz você querer acreditar em contos de fadas. As cordas de piscinas verdes profundas conectadas por cachoeiras enevoadas o deixarão hipnotizado.

Percorrendo os lagos, há uma infinidade de trilhas para caminhadas e passeios, convidando você a passar um dia inteiro se perdendo neste país das maravilhas da água. É um dos muitos lugares gloriosos que você deve visitar nas suas férias na Croácia.

A Capadócia é o tipo de lugar de que os cartões postais são feitos. Crédito da foto: iStockPhoto / Dimos_istock

Capadócia, Turquia

A Capadócia é o tipo de lugar de que os cartões postais são feitos. As paisagens lunares de vales áridos e formações rochosas bizarras abrigam todos os tipos de curiosidades.

Dentro das & # 8220 chaminés de fadas & # 8221 altas rochas em forma de cone, estão os restos ocos de casas da Idade do Bronze, que foram esculpidas diretamente nas rochas. Existem cidades subterrâneas inteiras, igrejas em rochas e formações de forma distintamente fálica que se erguem do solo (o Vale do Amor é chamado assim por uma razão).

Seja a pé, a cavalo ou de balão de ar quente, esta é uma região implorando para ser explorada e maravilhada por torná-la um acéfalo quando se trata de lugares para visitar antes de morrer.

Levando a beleza selvagem e crua a um outro nível, o Parque Nacional Torres del Paine é uma bela colisão de maciços rochosos de granito, vales profundos, lagos turquesa e geleiras que se arrastam lentamente. Crédito da foto: iStockPhoto / padchas

Torres del Paine, Patagônia, Chile

Levando a beleza selvagem e crua a um outro nível, o Parque Nacional Torres del Paine é uma bela colisão de maciços rochosos de granito, vales profundos, lagos turquesa e geleiras que se arrastam lentamente. Isso só pode ser descrito como uma paisagem de sonho.

Com tanta natureza e tão poucas pessoas, este é o destino ideal para os amantes do ar livre e escapistas, o local perfeito para deixar a realidade para trás.


Apoie a voz independente de Dallas e ajude a manter o futuro do Dallas Observer livre.

O Texas é definido de muitas maneiras por muitas pessoas diferentes. Mas há pelo menos três coisas em que qualquer pessoa pode concordar quando se trata do Lone Star State: churrasco, Tex-Mex e bifes. Esta é a sagrada trindade da culinária do Texas e alimentos mdash que compõem nossa herança alimentar mais firmemente arraigada. Esses são os alimentos que inventamos ou aperfeiçoamos. Eles são nossas exportações para o mundo, nossa história rica em sabores, e embora possamos concordar com eles em grandes traços, eles também são nossas coisas favoritas para lutar.

Na pequena Lockhart & mdash, uma cidade há muito conhecida como a capital do churrasco do Texas & mdash, uma rixa familiar de uma década foi deflagrada em 1999 no mercado de Kreuz, pouco antes do 100º aniversário da churrascaria, após a morte do patriarca Edgar "Smitty" Schmidt. A disputa levou à criação de um novo Mercado Kreuz na mesma rua, onde seus poços foram batizados com carvão quente dos poços desgastados de Schmidt depois de serem carregados para lá em uma demonstração cerimonial de reverência.

O antigo Kreuz foi rebatizado de Smitty's, e embora a rixa não fosse particularmente violenta, não era incomum ouvir residentes de Lockhart se aliarem a Smitty's ou à "Igreja de Kreuz", como se churrasco fosse sua única religião verdadeira. A disputa terminou no ano passado, quando a família se reuniu mais uma vez. para abrir mais uma churrascaria, essa na Bee Cave. A comida é o que pode nos separar & mdash, seja em termos culturais ou não & mdash, mas é também o que nos une.

Os eleitores Bill Addison, Atlanta Magazine (anteriormente em The Dallas Morning News) Jodi Bart, Tasty Touring Leslie Brenner, The Dallas Morning News Addie Broyles, Austin American-Statesman Teresa Byrne-Dodge, Revista Minha Mesa John DeMers, Travessura deliciosa Teresa Gubbins, CultureMap Dallas Syd Kearney, Houston Chronicle e 29-95.com Bud Kennedy, Fort Worth Star-Telegram John Mariani, Escudeiro Matthew Odam, Austin American-Statesman Hanna Raskin, Seattle Weekly (anteriormente no Dallas Observer) J.C. Reid, Texas Mensal e 29-95.com Scott Reitz, Dallas Observer Ron Ruggless, Notícias do restaurante das nações Patricia Sharpe, Texas Mensal Edmund Tijerina, San Antonio Express-News Daniel Vaughn, Full Custom Gospel BBQ Robb Walsh, Houstonian Magazine Virginia B. Wood, Austin Chronicle

Como eles votaram Os eleitores foram solicitados a escolher os 30 restaurantes do Texas que eles acreditavam que todo texano deveria comer ao mesmo tempo antes de morrer e que qualquer visitante do estado deveria incluir em sua lista de alvos. As regras eram vagas, exceto para os seguintes requisitos: O restaurante ainda deve estar aberto e o público em geral deve pelo menos ter a chance de comer lá (ou seja, não há restaurantes exclusivos para membros ou clubes de jantar privados). Os eleitores foram incentivados a considerar restaurantes em todas as faixas de preço, todas as cozinhas e todas as partes do estado. Os resultados foram inseridos em uma planilha do Excel e computados, com os restaurantes listados acima recebendo, de longe, a maioria dos votos em todo o quadro. As regiões geográficas para os fins da lista foram alinhadas com as sete regiões tradicionalmente definidas pelo Departamento de Transporte do Texas.

Por mais que gostemos de brigar por comida, gostamos ainda mais de comê-la. E todo texano que se preze tem sua própria lista pessoal de restaurantes que representam o que há de melhor no Texas. São estes os locais que recomendamos aos visitantes e os locais onde fazemos longas viagens rodoviárias para nos visitar. Esses são os lugares onde todo texano deveria comer pelo menos uma vez antes de morrer (de preferência com essas botas ainda calçadas) e os restaurantes que definem a experiência gastronômica essencial do Texas.

Mas a sagrada trindade de churrasco, Tex-Mex e bife ainda define o Texas? Ou é nossa comida de estado, chili? Talvez frutos do mar da Costa do Golfo, ou a mistura ultramoderna de produtos texanos locais e pratos internacionais, como pode ser visto em restaurantes como Uchi de Tyson Cole ou Underbelly de Chris Shepherd?

"Os restaurantes do Texas percorreram um longo caminho desde que os míopes editores de Nova York pensavam que se tratava estritamente de churrasco e chili", diz John Mariani, escritor de culinária de longa data da Escudeiro. "O Texas, e Houston em particular, é rico em todos os tipos de culinária e muitos expressam isso com uma arrogância texana."

Mariani é um dos 20 escritores de alimentos que entrevistamos para determinar de uma vez por todas quais alimentos & mdash e, tão importante quanto, quais restaurantes & mdash definem o Texas. Quais são os 30 restaurantes seminais do Texas que todos deveriam visitar pelo menos uma vez? nós perguntamos a eles. Não ao melhor, per se. Mas os restaurantes essenciais que moldaram nossa paisagem culinária e continuam a moldá-la até hoje. Os restaurantes que, como Daniel Vaughn, um escritor de churrasco e autor do próximo livro sobre churrascos do Texas Os Profetas da Carne Defumada, coloca, "ajude a contar a história da culinária texana".

"Estes são os restaurantes para onde eu enviaria recém-chegados ao Texas que queriam entender o estado", disse Hanna Raskin, ex- Dallas Observer crítica gastronômica que ainda reflete com carinho sobre o estado, embora agora esteja dirigindo o Seattle Weeklyseção de alimentos de. "Ou pelo menos o estado que eu gosto", acrescentou ela brincando.

Poderíamos ter perguntado a chefs ou donos de restaurantes, mas pedimos aos escritores de culinária por um motivo: suas vidas e carreiras giram em torno de viajar e comer, comparar e contrastar e & mdash mais importante & mdash documentar a história da comida do Texas uma coluna por vez.

3800 Seawall Blvd., Galveston

Embora este restaurante de 102 anos seja surpreendentemente adequado para trajes de praia (de frente para o Golfo do México através de apenas um estreito trecho de calçada e areia fará isso em um lugar, não importa o quão digno seja), boa sorte simplesmente entrando depois de um dia na ilha à noite. Gaido's é perenemente popular por seu Bisque de Watkins & mdash, uma receita secreta que manteve as pessoas voltando por décadas & mdash e camarões colhidos direto das águas da Ilha Galveston. Um conjunto longo e elegante de salas de jantar revestidas de luxuosos trajes de época torna fácil imaginar os dias em que os visitantes chegavam ao Gaido's nos velhos bondes interurbanos que costumavam cruzar a ilha.

É difícil encontrar ostras muito mais frescas do que as de Gilhooley's, que tira seus bivalves dos barcos a apenas alguns quarteirões de distância, na sonolenta cidade costeira de Dickinson. O Gilhooley's também baniu as crianças & mdash para melhor aproveitar a atmosfera rude e obscena com um lote de Ostras Gilhooley grelhadas no carvão e uma cerveja com seus amigos. Os dias mais frios costumam ser melhores aqui, já que as ostras estão mais rechonchudas e as fogueiras do lado de fora do pátio decrépito de Gilhooley estão mais quentes.

1600 Westheimer Road, Houston

Muito antes do Lower Westheimer de Houston ser o marco zero para novos restaurantes badalados, havia o Hugo's & mdash, o favorito do chef Hugo Ortega e de sua esposa Tracy Vaught. Após o sucesso com o eterno brunch favorito do Backstreet Cafe, Vaught e Ortega decidiram fazer o tipo de comida mexicana que Ortega e seu irmão Ruben, o chef pasteleiro, cresceram comendo no México. O resultado foi o melhor restaurante mexicano que Houston já vira, título que o Hugo's ainda detém 11 anos depois. A história do humilde Hugo Ortega, de finalmente vencer depois de cruzar a fronteira mexicana três vezes e trabalhar para subir de uma máquina de lavar louça, é o sonho americano personificado.

2704 Navigation Blvd., Houston

"Mama" Ninfa Laurenzo é popularmente conhecida por ter inventado fajitas e inspirado uma nação inteira a abraçar a comida Tex-Mex na forma de tiras de carne achatada entregues em um ferro comal tão quente que é hilária e maravilhosamente inseguro. E embora outros restaurantes Tex-Mex tenham adquirido e diluído as fajitas de Ninfa ao longo das décadas (e embora todos os outros Ninfa's tenham sido vendidos para franqueados), o Ninfa's on Navigation original ainda faz suas fajitas à moda antiga & mdash o direito maneira, se você perguntar a muitos fãs obstinados de Tex-Mex e mdash com bife de flanco externo. Embora o pátio tenha sido amplamente expandido e modernizado, dentro você ainda encontrará aquele labirinto de quartos e abuelitas fazendo tortilhas enquanto você entra pela porta da frente.

Pappas Bros. Steakhouse

"Qualquer lista de restaurantes essenciais do Texas deve incluir pelo menos uma churrascaria sofisticada", diz Edmund Tijerina, crítico de comida do San Antonio Express-News. E embora ele estivesse se referindo ao Bohanan's em San Antonio, Pappas Bros. Steakhouse disparou para o topo de nossa lista com de longe o maior número de votos de nosso painel de redatores de culinária. Esta churrascaria sediada em Houston com possivelmente a melhor carta de vinhos do estado é o padrão ouro quando se trata de churrascarias sofisticadas e, embora seja de uma família que começou a exportar conceitos de Houston para todo o estado (Pappadeaux, Pappasito's, Pappas Bar-BQ e muito mais), esta churrascaria super sofisticada e descolada tem apenas um outro local e mdash em Dallas.

2775 Washington Blvd., Beaumont

Devido à sua proximidade com a Louisiana, esta churrascaria Beaumont oferece uma mistura geograficamente apropriada de churrasco ao estilo do leste do Texas e culinária Cajun. O Patillo's também é "uma das poucas churrascarias que restaram no sudeste do Texas que faz o clássico 'elo suculento' do leste do Texas", diz o escritor freelance de culinária J.C. Reid. Houston Chronicle o escritor de alimentos Syd Kearney chama isso simplesmente de "churrasco e pão branco do leste do Texas" e defende os famosos links de Patillo, dizendo simplesmente: "Nada de reclamações sobre a casca dura de salsicha. Você deveria trabalhar para obter salsichas tão boas."

Restaurante de frutos do mar Sartin's

3520 Nederland Ave., Nederland

Claro, o restaurante de Kim Sartin Tucker vende comida diferente de caranguejos grelhados. Mas essa outra coisa não é a razão pela qual as pessoas fazem viagens de horas de duração até esta cabana de frutos do mar fofa e surrada em Nederland, onde o lema é: "Pegamos os caranguejos." Sartin's é "o lar de um dos únicos pratos nativos do sudeste do Texas", diz Reid. "Caranguejos de churrasco." E Kearney observa que o Sartin's está no seu melhor quando "você está comendo um prato enorme de caranguejos, bagres, caranguejos recheados e camarão do Golfo frito".

3755 Richmond Ave., Houston

Tony Vallone já recebeu todos, desde a realeza exótica e chefes de estado até Tony Bennett e Oscar de la Renta desde a abertura de seu restaurante homônimo em 1965 e, embora o foco de Vallone nem sempre tenha sido italiano, ele foi fundamental para elevar essa cozinha a um nível requintado. status de jantar com um restaurante que manteve seu cobiçado status de "ver e ser visto" por décadas. Hoje, o Tony's ainda é amplamente reconhecido como um dos restaurantes top & mdash e, correspondentemente, o mais caro & mdash do estado. "O Tony não é apenas um dos melhores restaurantes italianos dos EUA hoje", disse Mariani em 2011, "é um dos melhores restaurantes do período."

1100 Westheimer Road, Houston

Embora ainda seja uma criança pelos padrões desta lista, os escritores de culinária de todo o estado e do país anunciaram o ambicioso restaurante do chef Chris Shepherd em Houston, que combina a tapeçaria da cidade de cozinhas étnicas com uma impressionante variedade de ingredientes produzidos localmente, pescados, criados ou cultivados. O menu exclusivo e inovador do Shepherd se autointitula "The Story of Houston Food" e se deleita em remixá-los em pratos como cabra assada coreana e bolinhos, em um ambiente aconchegante e casual que faz com que a cozinha aberta pareça uma parte natural da madeira. e-sala de jantar de aço.

Casa de Jantar com Frango à Babe

Como o próprio nome sugere, o frango é o prato principal da Babe. A própria Babe & mdash Mary Beth Vinyard & mdash faleceu em 2008, mas o marido Paul ainda dirige o lugar que eles começaram em um armazém de 100 anos em Roanoke, duas décadas atrás. As pessoas confiam nas receitas originais de Babe para filé de frango frito e frango frito & mdash e essas são as únicas opções no local Roanoke & mdash original, embora a rede de restaurantes agora seja igualmente famosa por seu assado Mamma Jo's (baseado na receita da mãe de Paul), o verde chowchow que vem com seu bagre e & mdash acredite ou não para um lugar de frango frito & mdash seus vegetais.

Churrascaria de Pecuaristas

2458 N. Main St., Fort Worth

Diz-se que Fort Worth é onde o oeste começa, e essa sensação é sempre sentida com mais intensidade quando você se aproxima do Cattlemen's Steakhouse, localizado bem no meio dos ainda movimentados currais de Fort Worth. O restaurante que Jesse E. Roach abriu por capricho em 1947 tornou-se internacionalmente conhecido por sua carne envelhecida e bifes enormes. Hoje em dia, é uma confusão clamorosa de um restaurante que se orgulha tanto de seus bifes grelhados no carvão que se recusa a reconhecer a validade de "médio-bem" ou "bem passado" como opções sérias. Embora Roach tenha falecido em 1988 e Cattlemen's tenha sido comprado em 1994, continua a ser um favorito de Fort Worth e um monumento às sensibilidades do Velho Oeste do Texas.

Houve clamores de falta quando El Fenix ​​foi vendido em 2008 para um grupo de investimento após 90 anos como uma empresa familiar, mas o legado da rede de restaurantes com sede em Dallas permanece intacto. El Fenix ​​aperfeiçoou o prato combinado Tex-Mex e ajudou a popularizar a comida em todo o estado e, eventualmente, em todo o país, à medida que cadeias surgiam em outras cidades e emulavam o modelo El Fenix. Gerações de famílias jantam no El Fenix ​​desde que foi inaugurado em 1918 por Mike Martinez e voltam regularmente para porções de derreter coração de enchiladas de queijo e chips de tortilla que são perfeitamente crocantes até a última migalha.

Dean Fearing, nascido em Kentucky, é considerado o pai da culinária do sudoeste, graças aos seus 20 anos de permanência na chamativa Mansion em Turtle Creek, uma instituição de Dallas. Em 2007, no entanto, Fearing mudou-se de sua cozinha exclusiva e da Mansão para abrir o igualmente glamoroso Fearing's dentro do imponente hotel Ritz-Carlton. O luxuoso restaurante de oito quartos rapidamente garantiu um lugar no firmamento culinário de Dallas com os sofisticados pratos do Texas de Fearing e ganhou muitos elogios nacionais ao longo do caminho. Quer mergulhar como um barão do petróleo moderno? Temer é o lugar para fazer isso.

Louie Mueller tem uma história em Taylor que vai além de sua churrascaria, chegando pela primeira vez à pequena cidade para administrar sua mercearia Safeway recém-inaugurada. Mas é seu churrasco pelo qual ele é famoso, preparado da mesma maneira desde 1949. Embora o próprio Louie tenha falecido em 1992, seu filho Bobby manteve a tradição da família de maneira tão excelente que Louie Mueller BBQ foi premiado com o American's Classic pelo James Beard Fundação em 2006. O peito gorduroso esfregado com pimenta-do-reino e as costelas de porco se desfazem antes de chegar à boca e derreter na língua.

A mansão em Turtle Creek

2821 Turtle Creek BLVD., Dallas

Mesmo que seu nome completo seja "Mansão Rosewood em Turtle Creek", os verdadeiros texanos sempre se referirão a este restaurante atemporal simplesmente como "A Mansão". Foi aqui que Dean Fearing estabeleceu a culinária do Novo Sudoeste durante os animados anos 80 em um ambiente semelhante a uma propriedade que & mdash até hoje & mdash exala classe. O que foi originalmente construído em 1925 pelo magnata do algodão Sheppard King como uma sofisticada residência em estilo renascentista italiano permanece, de acordo com Bill Addison, ex-crítico gastronômico da The Dallas Morning News e agora em Atlanta Magazine, "um clássico que se reinventa de forma brilhante." E embora o novo chef Bruno Davaillon tenha prometido remover a famosa sopa tortilha do The Mansion depois de assumir em 2010, ela permanece no menu até hoje.

"Este é o meu restaurante favorito em Dallas", lembra Addison, "e certamente um dos melhores restaurantes japoneses do Texas, se não do país. O proprietário Teiichi Sakurai é um chef que mantém a cabeça baixa e se concentra mais na culinária do que na culinária nacional. reputação. Ele estudou o ofício de fazer soba em Tóquio e abençoa o Texas com seus riffs sazonais em pratos de macarrão quente e frio. Seu omakase & mdash em constante mudança, frequentemente surpreendente com ingredientes incomuns & mdash é um curso de imersão na culinária japonesa. "

2201 North Commerce St., Fort Worth

Embora seja difícil imaginar hoje quando você está sentado dentro dos enormes jardins e terrenos do Joe T. Garcia's em Fort Worth, houve um tempo em que o restaurante acomodava apenas 16 pessoas em vez de 1.000. Foi quando o próprio Joe T. Garcia estabeleceu um dos restaurantes Tex-Mex mais famosos do estado com sua esposa no Dia da Independência em 1935. Quase 80 anos depois, ainda é de propriedade familiar e funciona e o pátio exuberante que os Garcias instalaram no 1970 é tão popular quanto o chile rellenos e fajitas do restaurante. Em 1998, um prêmio America's Classics da prestigiosa James Beard Foundation praticamente solidificou sua posição como uma das instituições mais verdadeiras do Texas - mesmo que ainda não aceite cartões de crédito. “Traga dinheiro, reverência”, observa Kearney. "É considerado um lugar sagrado por muitos."

211 Highway 281, Marble Falls

Este precioso restaurante a apenas alguns quarteirões de um penhasco de calcário que deságua no rio Colorado abaixo (ou, como é chamado por aqui, Lake Marble Falls) é o epítome de um restaurante de cidade pequena. Isso significa que você não pode sair sem pedir um pedaço de torta, o que tem sido a fama do Blue Bonnet & mdash junto com cafés da manhã que vão mantê-lo cheio por dias & mdash desde 1929. Há até um happy hour diário que oferece torta e uma bebida durante a semana. O café da manhã é servido o dia todo, o que significa que você pode comer um pedaço de chocolate alemão ou uma torta de manteiga de amendoim de sobremesa. Lembre-se de levar dinheiro.

2330 N. Loop BLVd. West, Austin

Desde a inauguração do Fonda San Miguel em 1975, nenhum outro restaurante nos Estados Unidos foi mais importante na definição da frequentemente nebulosa definição de comida mexicana. "Diana Kennedy consulted on this," notes Tijerina, "and it has played a crucial role in shaping the growth of interior Mexican food in the state and in the United States." The riotously colorful Austin hacienda from Tom Gilliland and Miguel Ravago was "seminal in that it completely changed the conversation about what constitutes 'Mexican food' in Texas," agrees Virginia Wood of the Austin Chronicle. Despite moving to Spain in 2008, chef Ravago returns to his Austin kitchen every month (although it's in the capable hands of Oscar Alvarez, who &mdash like many Fonda staff &mdash has been there for decades).

This is the stuff that changed Anthony Bourdain's mind about Texas barbecue, which the chef and author had formerly maligned. After being brought to Franklin by barbecue evangelist Daniel Vaughn, Bourdain had to admit that the brisket Aaron Franklin smokes in low heat over post-oak wood for 18 hours was "the finest brisket" he'd ever had. "I can't imagine anyone could surpass this," Bourdain told the Huffington Post last year. Bon Appétit agreed, naming Franklin the best barbecue in the country in 2010, calling the young Aaron Franklin himself "a prizefighter in the prime of his career." And it's a young career &mdash Franklin has been open only since 2009, but seems destined to become a Texas legacy.

Mary Faulk Koock was a famous cookbook author whose Austin restaurant was a bit like an early version of The French Laundry. Koock lived at Green Pastures before eventually turning the sprawling estate &mdash her ancestral home &mdash into what is now known as the "grande dame of Austin restaurants." Koock was the state's premier hostess for three decades in the mid-20th century, and James Beard himself was sent from New York City to help her publish the Lone Star State's "definitive" cookbook in 1965, The Texas Cookbook. "Koock entertained presidents and ordinary folk," says Wood, who also notes that Green Pastures was important for another reason: It was one of the first integrated fine dining restaurants in the United States.

619 N. Colorado St., Lockhart

Known as the "Church of Kreuz" both for its massive, cathedral-like structure and for the devotion with which its supplicants line up outside on Saturdays as if for church service, Kreuz Market may not be the oldest barbecue joint in Lockhart, but it's our food writers' top pick in the Barbecue Capital of Texas &mdash although Virginia Wood is quick to note that both Smitty's and Kreuz should make the list, "in recognition of both sides of the family feud that erupted in the '90s." You get no sauce or even utensils here, all the better to appreciate the obsessively smoked and richly scented meats that derive all of their flavor from the oak chips that seal in the ribs' and pork chops' juices and softly rendered fat with a wonderfully thick, black smoke ring.

Former prizefighter Matt Martinez opened the first Matt's El Rancho in 1952 and moved it to its current South Lamar location three decades later &mdash complete with a not-so-humble, blazing red sign that proclaims Matt's the "King of Mexican Food" in blaring neon. People pack the dining rooms every night to order old-school Tex-Mex favorites like El Rancho's own Bob Armstrong dip &mdash named for former Texas Land Commissioner and El Rancho regular Bob Armstrong &mdash that layers queso, taco meat, sour cream and guacamole in one delightfully over-the-top dish.

208 South Commerce St., Lockhart

The once and former Kreuz Market underwent a name change in 1999 when Nina Schmidt Sells &mdash daughter of Edgar "Smitty" Schmidt &mdash allowed her brother Rick to take the original Kreuz name (and some of its coals, from a fire which is said to never die) and open a "new" Kreuz Market down the street. Smitty's still occupies the same century-old store in which Charles Kreuz first began smoking meat in 1900. What began as Kreuz's way of preserving meat prior to refrigeration is now a bona fide legacy. And although Smitty's has made it unscathed into the 21st century, you still share communal tables under smoke-stained pressed-tin ceilings and you still have to pay with cash (or a check).

In the 1980s, chefs like Robert Del Grande and Stephan Pyles were busy transforming the way the rest of the nation viewed Texas cuisine. Today it's Tyson Cole who's at the helm of a new movement that started with seminal Austin restaurant Uchi in 2003. In the intervening decade, Cole won a coveted James Beard award (after being nominated for three consecutive years prior) for his "Japanese farmhouse" cuisine that combines Texan ingredients with the Japanese ideals and techniques he acquired while training for 10 years in Japan. And in the meantime, Cole's cooking &mdash and expansion of Uchi into smaller concepts and new markets &mdash has once again changed the way the nation casts an eye on modern Texas cuisine. Addie Broyles of the Austin-American Statesman notes that although the 10-year-old Uchi is "baby seminal," when viewed within the context of this list, it "likely will be [seminal] in another 10 or 15 years."

203 S. Saint Mary's St., San Antonio

Tijerina jokingly refers to chef/owner Bruce Auden as "the Susan Lucci of Beard nominations." With seven under his belt, Auden is clearly doing something right here at Biga on the Banks, which is by far the best spot to dine along San Antonio's touristy River Walk. That's because the stunning multistory restaurant serves legitimately dazzling food instead of overpriced tourist-trappy dishes. Auden's "blend of South Texas and Asian influences was groundbreaking at Charlie's 517 in Houston," recalls Tijerina, and "even after all these years, he still produces an excellent vision of South Texas on a plate."

218 Produce Row, San Antonio

Even if the market surrounding Mi Tierra is "a little sad," Kearney says, "once inside the doors, this 24-hour margarita-fueled spot is a merry place." Tijerina agrees, asking of the festive restaurant that's served patrons for over six decades: "Where else can you get huevos rancheros 24 hours a day?" Between the strolling bands of mariachis, Christmas lights blooming across the walls like creeping ivy, an aesthetic that can best be described as a piñata-and-papel-picado explosion and a full-service panadería in front, Tijernia says: "This is the best example of the more-is-more ethos that is San Antonio."

822 Southwest 19th St., San Antonio

"If you want to start an argument in San Antonio," Tijerina says, "just ask who does the best puffy tacos." Our food writers agreed that Ray's Drive Inn does the best turn on San Antonio's most popular native food &mdash narrowly edging out Henry's Puffy Tacos &mdash something sure to fan the flames of the ongoing feud between the two restaurants' followings. With its scruffy West Side setting in a deliciously retro drive-in and its neon-lit claim as the original home of the puffy taco &mdash on the menu since 1966 &mdash Ray's is "a piece of puro San Antonio," Tijerina says.

The Big Texan Steak Ranch

7701 Interstate 40 East, Amarillo

The Big Texan is one of those terrifically larger-than-life restaurants that &mdash like Mi Tierra &mdash wave their "everything is bigger in Texas" flag with emphatic zeal. The yellow and blue exterior &mdash fronted by a giant bull advertising its notorious 72-ounce steak &mdash looks almost circus-like under the wide-open skies of Amarillo off the famous Route 66, and the atmosphere inside isn't all that different. If you can eat that steak &mdash nicknamed "The Texas King" &mdash and its sides in less than an hour, the $72 meal is free. This decades-old challenge is why Kearney calls it "the spot where competition eating was born." If you're into voyeurism, you can even watch competitors take on the challenge daily on webcams via The Big Texan's website.

There's something reassuring about a restaurant whose address is simply a bunch of numbers before and after a Farm Road designation. Perini Ranch is classic country at its best, as the rural address would indicate. And as its location on the cattle-dotted West Texas plains would suggest, Perini Ranch is best known for its beef. Its mesquite-smoked peppered beef tenderloin combines two of the state's best ingredients &mdash Texas beef and mesquite wood &mdash and the impressively authentic ranch setting in tiny Buffalo Gap gives the impression that dusty cowboys fresh off the trail will wander in for some fried catfish or chicken at any moment.

Keep the Dallas Observer Free. Desde que começamos o Dallas Observer, it has been defined as the free, independent voice of Dallas, and we would like to keep it that way. Oferecendo aos nossos leitores acesso gratuito a uma cobertura incisiva de notícias, comida e cultura locais. Produzindo histórias sobre tudo, de escândalos políticos às novas bandas mais quentes, com reportagens corajosas, escrita elegante e funcionários que ganharam tudo, desde o prêmio Sigma Delta Chi da Sociedade de Jornalistas Profissionais até a Medalha Casey de Jornalismo Meritório. Mas com a existência do jornalismo local sob cerco e os reveses nas receitas de publicidade tendo um impacto maior, é importante agora, mais do que nunca, reunir apoio para financiar nosso jornalismo local. You can help by participating in our "I Support" membership program, allowing us to keep covering Dallas with no paywalls.


ICYMI: 15 Florida Restaurants To Visit 𧯯ore You Die'

If it's time to put together that bucket list, there are a few eateries in Florida that should make the cut.

That's according to the folks at onlyinyourstate.com, a publication that specializes in creating a variety of lists relevant to each state in the country. One of its most recent lists puts a spotlight on "15 Restaurants You Have To Visit In Florida Before You Die."

The Florida list includes a number of favorites in the Tampa Bay area that range from hamburger joints and pizza parlors to upscale steakhouses.

You'll find the list below, but keep in mind it isn't meant as a ranking. Here are the site's recommendations:

  • Joe's Stone Crab, Miami Beach
  • Blue Heaven, Key West
  • Bern's Steakhouse, Tampa
  • The Le Tub Saloon, Hollywood
  • McGuire's Irish Pub, Pensacola
  • Satchel's Pizza, Gainesville
  • Frenchy's Café, Clearwater
  • Versailles, Miami
  • T-Rays Burger Station, Fernandina Beach
  • The Old Spanish Sugar Mill, De Leon Springs
  • Columba Restaurant, Ybor City
  • Yoder's Restaurant & Amish Village, Sarasota
  • Teak Neighborhood Grill, Orlando
  • 4 Rivers Smokehouse, locations across the state including South Tampa
  • TacoLu, Jacksonville Beach

What restaurants would you include? Share your ideas by commenting below!


15 Most Beautiful Caves To Visit Before You Die!

Cave National Park, Central Kentucky, USA. The longest known cave system in the world. There are over 400 miles of caves that have been explored. 63 Alabama State Parks,The first thing you notice about Cathedral Caverns is the massive entrance. The huge opening measures 126 feet wide and 25 feet high. And it gets even better. Inside the cavern, you will find Big Rock Canyon, Mystery River and some of the most beautiful formations Mother Nature has ever created. Among them, you will see Stalagmite Mountain, The Frozen Waterfall and Goliath, a huge stalagmite column that reaches the ceiling of the cave some 45 feet above!

Deixe uma resposta

More in Destinations

Israel is a great country to visit this holiday because there are a lot of fascinating things you can do while.

Gambling is a very attractive pastime for many. Most Americans can either visit one of the major gambling destinations of the.

Touring Australia through a campervan makes for a classic and unforgettable road trip. Many locations in this vast country are remote.

Animado? It is no wonder. There is an incredible trip to Indonesia in your future. After saving money and getting time.

A vacation in Europe! Would I give up a chance like that for anything else in the world? Not even in.

Macau is a must for your ‘to visit’ list. It’s seriously popular – in fact, tourism there has boomed in recent.


10 Legendary New York City Bars You Must Visit Before You Die

People in New York are often eager to demonstrate that they are familiar with the hottest new places. There is somewhat of an “out with the old, in with the new” attitude that drives a considerable amount of competitiveness to get to the newest spot — whether it’s good or not — so as to have an opinion and some social currency for the next big discussion on food and drink.

I am guilty of attempting to keep up with the Joneses — staying on top of the latest celebrity chef’s pop-up restaurant or the hottest new “mixology” bar. Trying new places is fun after all. But after 10 years of trying to keep pace in New York, I have witnessed some places, once impossible to get into, close with no lasting relevance or legacy. On the other hand, there are places that have operated successfully in the city for over 100 years. This is a story about the good old-fashioned neighborhood joints that have been serving simple food and beer to generations of hardworking citizens.

Disclaimer: New York has so many great historic places and I cannot even begin to scratch the surface. Here are 10 venues to get you started and hopefully inspire you to research and visit more.

1. McSorley’s Old Ale House
You cannot write a guide to legendary drinking dens of New York without mentioning McSorley’s. Porter and ale has been served at the bar now for over 150 years and the place looks like it has been untouched by time. Years after being visited by the likes of Abraham Lincoln, Teddy Roosevelt and Boss Tweed, there is still sawdust on the floor. McSorley’s holds the distinction of being the oldest Irish tavern in the city, as well as one of the last “Men’s Only” pubs – only admitting women after being forced to do so in 1970. 15 East 7 th Street, 212-473-9148, mcsorleysnewyork.com

2. The White Horse Tavern
The White Horse Tavern was originally built as a bookstore in 1817. Although it eventually became a bar, it became one with great literary ties. If you are a fan of the writer and poet Dylan Thomas you may have already made a pilgrimage here, but it was also frequented by such greats as Bob Dylan, Jack Kerouac and Norman Mailer. Like many of these great old bars, it is a great place to go and grab a burger and a beer. 567 Hudson Street, 212-989-3956

3. The 21 Club
Put your jacket on and head down to the bar that bamboozled police during Prohibition, where Humphrey Bogart took Lauren Bacall on their first date and where virtually every President of the United States since FDR has dined. The 21 Club has many icons, including the famous jockeys outside that represent famous stables from around the country. Be sure to check out the memorabilia that hangs from the ceiling and includes toys, sports paraphernalia and model airplanes donated by Howard Hughes. This is a place to go and feel a more decadent time in history. Don’t forget to check out the secret vault downstairs where the 21 Club hid all the booze when they were raided during Prohibition. 21 West 52 nd Street, 212-582-7200, 21club.com

The 21 Club’s Southside Cocktail
It is often said that the Southside Cocktail was served as the house cocktail at the 21 Club. While I have neither confirmed nor disproven this belief, there is no reason to let the truth get in the way of a good story.

2 ounces Bombay Original Gin
1 onça de suco de limão fresco
1 ounce simple syrup
2-4 sprigs fresh mint

Shake ingredients with ice and strain into a cocktail glass. Enfeite com hortelã.

4. PJ Clarke’s
Happiness equals a dozen oysters, a pint of Guinness and a burger at PJ Clarke’s. It is the quintessential New York American Irish bar and has been serving guests at 915 Third Avenue since 1885. The fact that Frank Sinatra and Richard Harris were once regulars is testament to the fact that it is a place for great drinkers, and Nat King Cole was a fan of the trademark burger that gets many accolades to this day. Multiple locations, pjclarkes.com

5. Keens Steakhouse
Founded in 1885, this chophouse is as much a museum as it is a great place for a hearty meal and a cocktail. There is theatrical memorabilia from over 100 years ago and the ceiling is covered with over 90,000 pipes that are owned by members of a pipe club that originated at The Lambs Club. Abraham Lincoln, Teddy Roosevelt and Albert Einstein were among the notable and distinguished guests at this place and it has been famous for its mutton chop for over 125 years. Should you decide to hit the bar, be sure to sample from one of the best whiskey collections in the state. 72 West 36 th Street, 212-947-3636, keens.com

6. King Cole Bar
In the very heart of New York is a bar famous for one of the most well known cocktails on the planet. It was at this classic hotel bar that the Bloody Mary earned its notoriety and was tweaked to the recipe we know today. The King Cole Bar is situated inside the St. Regis Hotel, which was built in 1904 by John Jacob Astor IV and has enjoyed the presence of guests such as Marlene Dietrich and Salvador Dali and still attracts a high society crowd. One of my favorite things about the establishment is the famous mural painted by Maxfield Parrish that sits proudly above the back bar the scene in the painting depicts King Cole after he has passed gas, which causes various different reactions from those surrounding him. This work of art is always amusing to point out to first time guests of the bar. 2 East 55 th Street, 212-339-6721, kingcolebar.com

O Bloody Mary
2 ounces 42Below Vodka
2 ounces tomato juice
1/4 ounce fresh lemon juice
2 travessões de sal
2 dashes black pepper
2 dashes Tabasco sauce
3 dashes Worcestershire sauce

Add ingredients into a Boston glass, add ice and roll ingredients between two glasses. Strain into a hi-ball or goblet. Garnish with a lemon slice (and any other of your favorite Bloody Mary garnishes).


25. Bristol Motor Speedway, Tennessee, USA

Monster Energy NASCAR Cup Series Food City 500 | Brian Lawdermilk/Getty Images

This half-mile oval racetrack is all about going fast. It’s also one of the most popular NASCAR tracks out there, and was designed for that specific purpose. The 22 degree banked turns allow cars to rocket around this thing at obscene speeds. It’s a sight to behold whether or not you’re a NASCAR fan. If you ever make the trip to Tennessee check it out, you might just come back a rabid fan.